BO24Hs

CLASSES DE INCÊNDIO E SEUS EXTINTORES




Nós já sabemos que os materiais combustíveis possuem características diferentes uns dos outros, e que, portanto, queimam de maneiras distintas. Conforme o tipo de material gerador do fogo, podem existir até cinco tipos diferentes de classes de incêndios. Tão importante quanto saber identificá-las é saber quais os motivos que levam à esses incêndios e, principalmente, quais tipos de extintores são recomendados, para cada um deles.

Começaremos pela classe de fogo “A”, que é determinada por incêndios em materiais sólidos combustíveis, que queimam em profundidade e extensão, deixando resíduos, como o papel, tecido, algodão, borracha e a madeira, entre outros. Para combater esse tipo de fogo, o agente extintor mais adequado é a água, que tem a capacidade de penetrar e resfriar o ambiente. Para isso, deve-se fazer uso dos extintores de incêndio portáteis carregados com água.

Os fogos de classe “B” enquadram os materiais em líquidos inflamáveis, que também queimam em extensão (somente em superfícies), mas que, normalmente, não deixam resíduos. Fazem parte desse grupo o óleo, a gasolina, o querosene, graxas, tintas e alcoóis, em geral. Nestes casos o incêndio pode ser combatido com extintores de pó químico seco BC ou ABC, extintores de gás carbônico (CO2) e ainda com extintores de espuma mecânica, caso o incêndio nao seja tridimensional (ex: liquido sob pressão, gas, derramamento em gravidade, etc).


Já os pertencentes à classe de fogos conhecida com “C” englobam incêndios em equipamentos elétricos energizados, como máquinas elétricas, quadros de força, transformadores, computadores ou qualquer que seja o material de uso em aplicações de energia elétrica. Tanto o extintor de pó químico seco a base de bicarbonato de sódio ou potássio, (BC) ou fosfato monoamonico (ABC), quando o extintor de CO2 sao adequados para combater este tipo de incêndio.

Constituído de metais pirofóricos, que inflamam facilmente, quando fundidos, divididos ou em forma de lâminas, como o potássio, o magnésio, o titânio, o litio e o sódio, entre outros, os fogos de classe “D” tendem a apresentar comportamento diferente dos demais fogos, uma vez que os materiais que os provocam formam uma espécie de reação em cadeia durante a combustão, dificultando a sua extinção por métodos convencionais. Para estes riscos devem ser utilizados extintores especiais carregados com po quimico classe D adequado para cada tipo de metal.

Por último, os incêndios de classe “K” representam uma classificação recente de tipos de fogos, mas, nem por isso, requerem menos atenção. Fazem menção aos incêndios em cozinhas industriais e comerciais, que envolvem produtos e meios de cozinhar, como banha gordura e óleo) e são uma das principais causas de danos materiais e vítimas, fatais ou não, por serem um dos tipos mais resistentes de fogos já registrados.

Uma unidade extintora portátil de classe K, para combate a incêndios em cozinhas industriais, é o equipamento mais indicado, nessas ocasiões ou ainda um sistema fixo Veloz de agente saponificante.

Max Panaggio
Brigadista FASUL
www.BombeiroCivil.k6.com.br